“Em Três Anos, Haverá Braços Mecânicos Que Lhe Trarão Cervejas Da Geladeira”

"Em Três Anos, Haverá Braços Mecânicos Que Lhe Trarão Cervejas Da Geladeira" 1

“Em Três Anos, Haverá Braços Mecânicos Que Lhe Trarão Cervejas Da Geladeira”

Colin Angle (Concord, nos Estados unidos, 1967) está em turnê na Europa. Como o aspirador de pó Roomba, tua principal invenção, não deixa um só canto do planeta por explorar vendendo as vantagens de um eletrodoméstico que tornou-se o robô mais popular do planeta.

As informações: um milhão de unidades em nosso estado e 25% da quota de mercado mundial. Entretanto Angle está remoto de ser um acessível vendedor. Ao inverso, partindo da escola hippie de Stewart Brand e seu Whole Earth Catalogue, se esforça pra dominar o universo para oferecer ferramentas com as que melhorá-lo. Como outros discípulos de Brand (verbigracia, Steve Jobs), a chave de seu pensamento não está em construir um único produto, no entanto em ponderar amplo, em sistemas, na totalidade.

  • Adquirir o crucial para convir a loja para os consumidores
  • That’s Karma (Chefe: Marcy)
  • Os motivos dos empresários para confessar o financiamento ao PP
  • 4 Património cultural imaterial

Uma coisa que ninguém diria com a tua maneira informal (camisa preta, calças jeans, tênis de corrida) e o seu verbo calmo. Assim, quando fala de aspiradores, na verdade pensa em lares. Sem demora, Angle aspira —nunca melhor dito— a mapear nosso lar e, com isto, que a nossa qualidade de existência melhore substancialmente.

Ou o que é o mesmo, está convencido de que o mundo narrado por Isaac Asimov e outros gênios da ficção científica está muito mais perto do que achamos. O que vê Colin Angle, quando entra em sua moradia? Fizemos um pacto entre os seres humanos e o nosso ambiente, e a isto nós chamamos de casa.

Contudo devemos dominar esse espaço, visto que não queremos ter a inteligência sem o conhecimento do local. Eu imagino a moradia como um sistema, com seus sensores e seus ativadores, com as tuas câmaras, os seus termostatos, seus robôs. Só entendendo o lar como um sistema em que desejamos fazer a vida das pessoas mais agradável.

você Chegou a reflexionar alguma vez que o Roomba seria um ícone pop do século XXI? Há tantas oportunidades para os robôs que nunca pensei que alguma coisa tão modesto chegou a ser tão popular. Quando fazemos pesquisas entre os nossos clientes e descobrimos que noventa % colocam nome a seu Roomba, não damos crédito. Os robôs conseguem fazer tantas coisas… Isso é só o começo.

Quais são as alternativas? A gente pede que crie novos robôs, dependendo do instante e do local. E porque estamos em Madrid… será que Todos nós temos uma tarefa incômoda que gostaríamos que fizesse um robô. Eu vou Te dizer o que muita gente me pede para construir um robô que iron e dobre a roupa. É trabalhoso, porém não improvável. Em dois ou três anos, não obstante, agora ter braços mecânicos que possam encaminhar-se pra geladeira e transportar uma cerveja.

por